Novembro

Novembro! Mais uma frase clichê se forma: como o ano passou rápido. A não-novidade é que, quanto mais velho você fica parece que mais rápido a passagem do ano é para você. Com esse fim se aproximando, começamos a repensar nas metas e objetivos para um novo ano. Aquelas mesmas que você prometeu no ano anterior e nunca cumpriu, e muito provavelmente não cumprirá. Aquelas que você adia pensando que logo vai chegar um momento propício para realizá-las. O nome disso é ilusão. 

Acredito que seja da natureza humana, sempre querer encontrar alguma coisa para nos sentirmos culpados. Caso você não acredite, segue alguns exemplos simples: a academia que você jurou que iria, mas não foi e muito menos irá. Os estudos que você disse que faria, mas não fez. As promessas de fim de ano que você disse que colocaria em prática, mas não colocou. É possível listar uma infinidade de coisas que se aplicam aqui e o pior é que: eu tenho as minhas promessas não cumpridas, você tem as suas e até aquele cara vibe boa/pra frente/realiza tudo, também tem as dele. Ele pode esconder, mas com certeza tem suas promessas não cumpridas.

Se você quer começar a mudar alguma coisa, talvez esse texto seja para você. Porém, para mudar eu acredito que deveríamos expor a nós mesmos as coisas que realizamos nesse ano que se passou, o que realizamos de bom para nós mesmos e para os outros. Ações e não metas. Expor suas ações, ajudará a querer melhorar e seguir em frente. Como? Analisando nossas ações e percebendo o que poderia ter sido feito de outro jeito ou não.

Apenas pense em algumas ações que fez esse ano. Ações que tiveram um resultado ruim, alguma coisa que você disse ou fez. Até mesmo algo ruim que fizeram para você e como você contornou essa situação. Poderia ter feito melhor? Poderia ter agido de um jeito melhor do que agiu? Refletir nos faz pensar no que poderíamos melhorar no futuro. Agora vamos pensar nas ações boas. Esse ano você fez alguma boa ação? Ajudou alguém próximo ou até um desconhecido? Como se sentiu? Se foi uma sensação boa (eu espero que sim), gostaria de ter esse sentimento mais vezes? Que tal dobrar isso no próximo ano?

São muitas perguntas, não é mesmo?! Porém é um começo. Essas, talvez, deveriam ser suas metas para o próximo ano: ações. As pessoas realmente estão precisando disso hoje em dia, pensar e refletir. Afinal, existe tanto egoísmo nesse mundo. Acho que fica aqui essa reflexão. Que talvez, ao invés de metas não cumpridas, você possa se ajudar e ajudar aos outros.

Share: